A “Febre Terapia” das Cores!

Vocês já devem ter visto algo sobre Arte Terapia, né? Se não viram nem ouviram, eu explico. Arte Terapia nada mais é que dar um pulinho ali na infância e pintar livros de colorir. Isso mesmo, são os tais livros de colorir para adultos que relaxam, estimulam a concentração e estão super na moda.

Tão na moda, que as caixas de lápis de cor estão sumindo das prateleiras. Dá pra acreditar? Terça-feira, em pleno feriado de Tiradentes, fui ao Barrashopping comprar meu livro e quase fiquei sem lápis de cor para pintar! Sorte que o namorado anda cheio de paciência e me levou ao Via Parque para comprar todas as variedades da Kalunga…

Como comprei algumas caixas, resolvi fazer pequenas resenhas sobre os meus lápis, para ajudar quem estiver querendo começar a colorir algumas páginas.

EcoLápis de Cor Aquarelável da Faber-Castell,com 24: Foram os meus favoritos, sem dúvida. A pigmentação é bem intensa,   com alguma porosidade e as cores lindas. Comprei a de 24.Você pode usar as cores secas ou (a melhor parte) fazer a aquarela com um pincel molhado. Funciona muito bem para degradês e até mesmo para fazer misturas. As cores ficam completamente homogêneas e algumas até mais vivas. Dependendo do desenho, será necessário um pincel mais fino do que acompanha o produto.

Aqualabra da Labra, com 12: Também aquarteláveis e muito baratos, esses lápis foram uma surpresa. A pigmentação não é tão intensa quanto à anterior, mas são muito bons. A aquarela funciona da mesma forma, homogeneizando as cores. Vale a pena para experimentar esse tipo de lápis, já que o investimento é bem menor. E o pincel também é grosso para desenhos delicados.

Lápis de Cor Noris Club da Staedtler, com 24: Essa marca oferece um sistema de maior resistência, para diminuir a quebra de pontas. A textura não é porosa, as cores ficam parecendo enceradas e, por isso, não são muito intensas. Por serem importados, esperava que fossem mais pigmentados.

Lápis de Cor Happy Time da Spiral, com 36: Comprei essa pela variedade de cores. Foi a única de 36 que consegui encontrar. Tem alguma porosidade e são mais pigmentados que os da Staedtler. Pelo custo-benefício, achei que valeram a pena, pois a caixa de 36 foi menos da metade do preço da de 24 “gringa”.

E esse aqui foi o primeiro desenho que pintei do meu livro, Floresta Mágica da Ed. Coquetel. Tentei usar o máximo de cores possíveis, assim como faço na minha própria vida. Ficou bonito?

image

O mercado está cheio de livros como esse –  mandalas, flores, animais… E as lojas online estão dando muitos descontos em relação às lojas físicas. Espero que tenham gostado, que aproveitem as dicas… E, para os que já começaram a colorir, me contem: Que lápis de cor vocês estão usando?

💋💋💋

Anúncios